Meio ambiente Arraial do Cabo

  • Perfil Ambiental

Formada há um milhão de anos atrás pela união de três antigas ilhas ao continente, Arraial do Cabo está inserida no bioma Mata Atlântica e possui belas praias com areias brancas e águas transparentes, que abrigam uma rica biodiversidade, sendo também conhecida como a “capital nacional do mergulho”. As áreas de restinga do município abrigam uma grande variedade de espécies da flora e fauna, algumas delas ameaçadas de extinção ou endêmicas. Suas lagoas e brejos também merecem destaque, podendo ser observadas principalmente na restinga da Massambaba.

 

  • Bio Diversidade

Arraial do Cabo apresenta uma biodiversidade muito rica, não é à toa que é um dos melhores destinos para a prática do mergulho no país. Nas águas do município encontramos uma grande quantidade de arraias, moréias, baiacus, budiões e polvos. Já as tartarugas marinhas são tantas, que logo deixam de ser objeto de excitação dos mergulhadores. Mas não é só no mar que a biodiversidade de Arraial se destaca, na restinga são encontradas espécies ameaçadas de extinção ou endêmicas, como o cacto da cabeça branca, a orquídea catylea, algumas bromélias e a quixabeira. A restinga é rica também em saborosos e nutritivos frutos, entre os quais destacam-se a pitanga, o cambuí ou cambuim , a gabiroba, o araça e o marmelo, além do bacupari, o murici , o coco-de-tucum , o bajirú, o cajú, e alguns cactos, chamados na região de cardeiro. O guriri, também chamado de coquinho-da-praia, apresenta pequenos frutos bastante apreciados na região. Entre as espécies da mata de restinga empregadas como madeireiras, na construção de casas, embarcações, fornecedoras de lenha, destaca-se a saputiquiaba.

 

  • Hidrografia

O município de Arraial do Cabo é conhecido como a “capital nacional do mergulho”, são 35 km de praias oceânicas, com águas transparentes e areias brancas. Além das suas belas praias, a hidrografia do município é formada também por brejos, lagoas e a Laguna de Araruama. As principais lagoas e brejos estão localizadas na restinga da Massambaba, com destaque para o brejo do Espinho, alimentado com água da Laguna de Araruama, do oceano e do lençol freático, que junto com a chuva e a evaporação, criam condições para que suas águas variem de salobras a hipersalinas. Outro destaque é a Laguna de Araruama, com seus 220 km² de superfície, é o maior ecossistema lagunar hipersalino em estado permanente do mundo, abrangendo, além do município de Arraial do Cabo, os municípios de Saquarema, Araruama, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande e Cabo Frio.

Principais Lagoas e Lagunas

Laguna de Araruama, Lagoas dos Brejos do Espinho, do Pau-Fincado, Grande e Mosquito, Lagoa Azul, Lagoa da Prainha, Lagoa Barra Nova e Lagoa de Beber.

Principais Praias

Praia do Sudoeste, Praia da Massambaba, Praia Grande, Praia Brava, As Prainhas, Praia do Farol, Praia do Anjos, Praia do Forno, Praia do Pontal e Praia do Foguete

 

  • Geologia

A história geológica de Arraial do Cabo data de um milhão de anos atrás, quando, através da ação das correntes marítimas e dos ventos, três antigas ilhas adicionaram-se ao continente. Hoje, essas três antigas ilhas fazem parte do relevo da região, constituindo os morros do Mirante, do Forno e Pontal do Atalaia, formados por rochas metamórficas. Ao redor desses morros está uma extensa planície composta de cordões arenosos, onde encontra-se a Laguna de Araruama. Com uma área de 6,5 km² também encontramos no município a ilha do Cabo Frio, constituída principalmente por rochas formadas pelo resfriamento de magma a grandes profundidades. Outra importante característica, é que na região entre Arraial do Cabo e Cabo Frio ocorre uma estrutura geológica que separa duas importantes bacias petrolíferas do país, as bacias de Campos e Santos.

Tipos de Rochas e Minerais Rochas

Ígneas do tipo Alcalinas, como o Sienito, e Rochas Metamórficas, como os Gnaisses.

 

  • Saneamento

A água distribuída em Arraial do Cabo vem do reservatório de Juturnaíba, localizado no município de Silva Jardim, e formado por uma barragem no rio São João. A água captada é tratada na Estação de Tratamento de Água de Juturnaíba (ETA Juturnaíba), operada pela PROLAGOS, que capta 1.200 litros de água por segundo. Depois de tratada, a água chega as casas através de uma complexa rede de distribuição de 1.357km, formada por adutoras, casas de bombas, estações de manobras e reservatórios.
O tratamento do esgoto do município é de responsabilidade do próprio município, que tem sido denunciado por despejar esgoto na Lagoa de Araruama sem tratamento ou com tratamento insatisfatório.