Meio Ambiente Saquarema

  • Perfil Ambiental

Saquarema, cidade do litoral norte fluminense situado a aproximadamente 100 km da cidade do Rio de Janeiro, é conhecida por suas praias de ondas propícias a prática de surf. As praias da Vila e de Itaúna são separadas por um morrote em cujo topo encontra-se a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré construída no ano 1636. Esse é o marco turístico da cidade, cujo percurso inclui além da visita a igreja, o passeio a pé pelo entorno do morrote com bela vista do mar aberto e praias.

  • Bio Diversidade

Rodeada pela Mata Atlântica, lagoas e pelo mar, Saquarema possui uma rica biodiversidade, abrigando uma grande diversidade de espécies da flora e fauna. Na lagoa de Saquarema e brejos periféricos, há uma grande variedade de peixes, como as tainhas, corvinas, paratis, carapebas, manjubas, xereletes e robalos. Na flora, destacam-se algumas espécies da restinga como a guabiroba, o guriri, o ingá, a pitanga, a queixabeira e a aroeira. Na porção de floresta atlântica do município, como na serra do Roncador/Mato Grosso, se destacam as árvores de grande porte, como as canelas, angicos, ipês e jequitibás. Outras espécies como o pássaro formigueiro do litoral, a borboleta-da-praia, o maguari e o pica-pau-amarelo, também merecem destaque.

  • Hidrografia

A hidrografia da “Capital Brasileira do Surf” , como é conhecido o município de Saquarema, apresenta, além de suas belas praias com ótimas ondas, uma grande quantidade de rios, lagoas e a Laguna de Araruama. Saquarema é delimitada pelas Serras de Mato Grosso, Tingui, Amar e Querer, Redonda e Boa Esperança, fazendo com que o município tenha uma grande quantidade de rios, que nascem nessas serras, formando belas cachoeiras, e seguem em direção a Lagoa de Saquarema. A Lagoa de Saquarema é formada por um sistema constituído por quatro lagoas interligadas, sendo de leste para oeste, as seguintes: Saquarema propriamente dita (ou de Fora), Boqueirão, Jardim e Mombaça (ou Urussanga). A área do sistema lagunar é de 23,82 km², com comprimento de 18 km e largura máxima de 9 km. A Lagoa de Mombaça encontra-se conectada a de Jaconé pelo Canal do Salgado. Sauqarema também abrange a Laguna de Araruama, que com os seus 220 km² de superfície, é o maior ecossistema lagunar hipersalino em estado permanente do mundo, abrangendo, além de Saquarema, os municípios de Arraial do Cabo, Araruama, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande e Cabo Frio.

Principais Rios
Rio Roncador, Rio Mato Grosso, Rio Tingui, Rio Mole, Rio Jundiá, Rio Seco, Rio Padre e Rio Bacaxá.

Principais Cachoeiras
Cachoeiras do Roncador (formadas por seis cachoeiras) e Cachoeira do Tingui.

Principais Lagoas e Lagunas
Laguna de Araruama, Lagoa de Saquarema, Lagoa de Jaconé, Lagoa das Marrecas, Lagoa Nova, Lagoa de Jacarepiá, Lagoa de Ipitangas, Lagoa Vermelha e Lagoa de Mombaça.

Principais Praias
Praia da Vila, Praia de Itaúna, Praia de Jaconé, Praia de Massambaba, Praia de Vilatur e Prainha.

 

  • Geologia

A interação entre paisagem, construção histórica e cultural faz o afloramento geológico inserir-se como a peça principal. Esse afloramento assim como outros semi emersos espalhados ao longo da costa de Saquarema (Pedra de Itaúna, Pedra da casa de vila e lajes menores) constituem pequenas ilhas que em alguns casos, como o Morro da Igreja Nossa Senhora de Nazaré, que foram agregadas ao continente graças a formação de longos cordões arenosos. A formação dessas restingas resultou no confinamento das Lagoas de Fora, Boqueirão, Jardim e Urussanga.

O Morro da Igreja de Nossa Senhora de Nazaré é composto predominantemente por gnaisse granítico grosseiro com raras intercalações de biotita gnaisse fino, pertencentes ao Complexo Região dos Lagos de idade Paleoproterozóica. Pegmatitos compostos por quartzo, microclina, plagioclásio além de biotita, muscovita e magnetita apresentam-se em forma lenticular. Um sistema de fraturas sem preenchimento cortam as rochas nas direções N80 a 100E/vertical e N10E/vertical, formando fendas de até cinco metros de desnível.

 

  • Saneamento

A água que chega as casas de Saquarema é captada pela Estação de Tratamento de Água de Juturnaíba, operada pela concessionária de água e esgoto Água de Juturnaíba. A estação tem capacidade para captar e tratar 1.110 litros de água por segundo. Da ETA, a água segue para os reservatório, de onde é bombeada para cerca de 50 mil residência em Silva Jardim, Araruama, e por último em Saquarema. Jaconé por sua vez será abastecida pela Cedae, que captará água do rio Roncador e levará para cerca de 12 mil habitantes em Jaconé.
O esgoto de Saquarema também é tratado pela Águas de Juturnaíba, através da Estação de Tratamento de Esgoto de Saquarema (ETE Saquarema), uma das três do município. Com vazão total de 7 litros por segundo, a estação trabalha com um módulo adicional com capacidade para tratar até 12 litros por segundo. O corpo receptor da ETE Saquarema é a Lagoa de Saquarema. Com o objetivo de tratar o esgoto do Centro de Saquarema, seu processo é em nível secundário por processo biológico natural, sem a utilização de produtos químicos. Segundo a concessionária, o efluente final é um líquido transparente, quase inodoro e com características que permitem que ele seja lançado diretamente aos corpos receptores e/ou sistema de captação de águas pluviais, atendendo às normas vigentes. De acordo com a necessidade, a ETE de nível secundário (remoção de MO) poderá ser transformada em nível terciário (remoção de MO e Nutrientes), adicionando elementos químicos ao processo.